Monday, April 6, 2009

Neurociência atrai biliões

Esta área que não existia há uma geração atraiu 5,2 mil milhões de dólares em pesquisas em 2008. Os cientistas procuram responder hoje a perguntas como: De que forma um pedaço de tecido pode ggavar poemas, reacções emocionais, locais, cenas da infância? Todas as experiências deixam um rasto no cérebro. Ao que parece, as células cerebrais mantêm ligações, tal como um grupo de pessoas o faz numa rede maior, em que cada uma acrescenta um pormenor: um som, cheiro, visão. O cérebro mantém a memória quando as linhas de comunicação entre células ficam mais sólidas.
As implicações disto é que não podemos apagar uma memória sem apagar factos colaterais, as "noticias relacionadas" daquele evento. Cientistas descobriram, por exemplo, uma substância que bloqueia a capacidade do cérebro reter uma informação, que poderia ser útil na demência e problemas de memória. Falta saber como editar a memória sem perder dados úteis. Veja os últimos desenvolvimentos aqui, num artigo do New York Times.

No comments: