Friday, March 20, 2009

Porque o dinheiro mexe com os neurónios


Um artigo interessante da New Scientist, numa altura de crise financeira e crise do crédito. Uma pessoa que leia ou oiça palavras relacionadas com dinheiro (cacau, tostões, massa, notas, etc.) fica num estado psicológico mais fechado e menos propenso a ajudar os outros. Lidar com dinheiro pode mesmo causar rejeição social e diminuir a dor física.
A nossa relação com o dinheiro é fascinante. Não é uma ferramenta, mas toca áreas do nosso cérebro primitivas, com resultados imprevisíveis. É por isso que alguns economistas parecem antropólogos da evolução. Daniel Ariely do MIT sugere que funcionamos com dois conjuntos diferentes de regras de comportamento: as normas sociais, para relacionamentos de longo prazo, confiança e cooperação, e normas de mercado, em torno do dinheiro e competição, que encorajam o indivíduo a colocar os seus interesses acima de tudo.
Sabemos também que as pessoas com mais dinheiro são mais felizes do que as outras, mas só até certo ponto. Assim o concluíram os psicólogos Ed Diener e Martin Seligman. Quando há o suficiente para casa e comida, o dinheiro extra não traz muita felicidade extra.

No comments: