Wednesday, February 11, 2009

O rapto da Amígdala


Este site sobre aprendizagem emocional descreve como o Thalamus, que interpreta as visões, como a orre de controlo de um aeroporto, envia impulsos para o cortex, para processamento. O cortex "pensa" nos impulsos e retira algum sentido deles. O sinal é enviado para a amígdala onde peptides e hormonas são libertas para criar emoção e acção. 
Dan Goleman fala do Rapto da Amígdala, em caso de reacção rápida a uma ameaça. O cortex é simplesmente ignorado e o sinal vai directo para a amígdala, que apenas reage em função de padrões já existentes. isso pode salvar-nos a vida, ou levar-nos à violência. Por isso é que as forças policias treinam padrões para desmontar este mecanismo e voltar ao cortex - ainda há opções a tomar, porque as substâncias químicas dissipam-se em 3 a 6 segundos.
Técnicas de observação própria, detectando o fluxo de adrenalina a chegar, permitem evitar a concentração ou escalada de outras substâncias. Visualização, humor, contar até 10, são algumas das recomendações, porque neste estado não existem competências emocionais concretas!
Um tema apaixonante, que confirma a antiga sabedoria Zen, a do Caminho do meio. Nem muito feliz, nem muito infeliz - navega-se ali entre as duas margens, sem deixar-se aspirar por nenhuam delas, e assim se chega ao infinito. Estudos demonstram que o "efeito de catarse", em que expressar a fúria é saudável e alivia, é falso. Expressar a raiva apenas a aumenta.

No comments: